Vida profissional

***

terça-feira, abril 11, 2017


Estou, neste momento, no segundo dia de ProfMat - encontro nacional de professores de matemática.
Mais um "check" no meu percurso!

Eventos

EVENTOS : Jogos Matemáticos

sexta-feira, março 24, 2017


É já hoje, dia 24 de Março, que terá lugar, em Guimarães, a final do 13º Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos. Neste dia, estarão reunidos cerca de 1650 alunos de todo o país, de todos os níveis da escolaridade obrigatória, prontos para "lutar" pelo primeiro lugar, em cinco jogos distintos. É algo com uma dimensão imensa, principalmente no que toca a mostrar que nem tudo na matemática tem de ser um bicho de sete cabeças, até porque os jogos aqui inseridos são mais direcionados para a estratégia do que para teorias matemáticas - o que significa que um aluno que até nem é muito bom nas aulas de matemática, poderá perfeitamente sair como vencedor em qualquer um dos jogos. Só para terem uma noção do tipo de jogos que se tem, acho que se podem comparar perfeitamente com jogos de Xadrez ou até mesmo de Damas! Caso tenham interesse, podem consultar aqui os jogos e as regras.

Sempre gostei de me meter em tudo o que houvesse relacionado a matemática, desde jogos matemáticos, olimpíadas, canguru matemático... tudo aquilo em que a escola se "metesse", eu estava lá. E, quando soube que esta final seria realizada na minha cidade, tratei logo de tentar saber como poderia ajudar na sua organização. Entretanto foi-me dito que a organização procurava monitores para o campeonato e, como é óbvio, a Letícia não ia dizer que não... por isso, lá estarei, no lugar de júri do jogo Cães e Gatos, disputado por crianças do 1º e 2º Ciclos.

Entristece-me que nem todas as escolas se organizem para participar neste evento e nem sequer mostrem aos alunos o que são os Jogos Matemáticos... mais ainda quando sei que há escolas de Guimarães que nem este ano, que o transporte era algo minimamente fácil de garantir, decidiram avançar com uma inscrição. Cada escola terá as suas prioridades.

E vocês, alguma vez tiveram contacto com os Jogos Matemáticos?

Ensino

ENSINO : Nota Mínima nos Exames?

quinta-feira, março 23, 2017


Muitas são as notícias no campo do ensino que me deixam de boca aberta. Umas mais, outras menos. Umas que me revoltam ao ponto de eu ter de exteriorizar isso mesmo, outras que até mexem comigo mas que são menos "graves", a meu ver.

A mais recente é esta: querem acabar com o facto de existir uma nota mínima nos exames para acesso ao ensino superior. Vi esta notícia no Observador, aqui, e foi daquelas coisas que me deu a volta ao estômago... principalmente depois de ler a notícia e ver algo que é meio contraditório.

Basicamente, o Conselho Nacional de Educação quer, aparentemente, propôr ao Governo que acabe com a nota mínima de 9,5 valores nos exames nacionais como fator de acesso à universidade, alegando que, para se ir para a universidade, o facto de se ter o ensino secundário concluído já é suficiente. Mas, corrijam-me se estiver enganada, esta "nota mínima" não é exigida apenas nos exames que contam como prova de ingresso para determinado curso? Porque é que está a fazer tanta comichão a alguém essa nota mínima existir? A mim, vai fazer imensa comichão se ela deixar de existir! Passo a explicar...

Matemática, na Universidade do Minho. É daqueles cursos que raramente enche as vagas na 1ª fase (isto para não dizer que raramente enche as vagas depois das três fases existentes, mas continuemos...). O que se pede a alguém que se queira candidatar ao curso? Apenas que tenha concluído o secundário (óbvio!) e que tenha uma nota mínima de 9,5 valores no exame de Matemática A. E o que acontece? Sim, há gente a entrar em Matemática, com 9,5 valores nesse exame! Isto é só, a meu ver, algo inacreditável! Agora imaginem se essa nota mínima não existisse... bem, acho que é melhor nem tentar imaginar.

Porque é que isto acontece? Porque agora muita gente vai para a universidade porque sim, porque é fixe, porque os pais querem, e porque querem "vida louca". E, feliz ou infelizmente, Matemática é daqueles cursos que é super fácil entrar, por haver pouca competitividade a nível de vagas preenchidas... quanto a sair do curso, essa facilidade deixa de existir num instante, mas isso são outros assuntos.

Algo que eu retiro desta notícia e que quero mesmo realçar é o seguinte excerto: "deve poder confiar-se nas instituições do ensino secundário, quanto às classificações que atribuem"... isto, numa altura em que se fala tanto de inflações de notas no ensino privado e quando se fala, ano após ano, que há uma necessidade de existirem exames nacionais para haver "equidade" entre os alunos dos vários tipos de estabelecimentos de ensino, é realmente algo que nos deixa a pensar...

Séries

SÉRIES : This is us

terça-feira, março 21, 2017


Achei que a nossa relação nunca iria ter "A" série. Os nossos gostos são distintos, sendo que eu sou toda romantólica e adoro um bom musical e um bom drama, e ele é mais virado para as comédias ou coisas como Game of Thrones (que tentei ver, mas não era nada que me puxasse interesse). Ainda comecei também a ver The Big Bang Theory mas, como ele já me levava um avanço enorme, também não era série que servisse. Até que apareceu This is us!

Quando vi a série a ser promovida, surgiu-me logo um interesse enorme em ver. Primeiro: a Mandy Moore é uma das atrizes do elenco, e eu sou pseudo-apaixonada por ela desde que a vi no filme A Walk to Remember. Segundo: uma história que se baseia em quatro pessoas que fazem anos no mesmo dia (com realce nos 36 anos!)? - parece-me algo interessante. Terceiro: a vida de alguém com excesso de peso, com todo o drama que pode vir daí. Quarto: alguém que encontra o pai biológico - e que se faz de durão e desinteressado, mas no fundo é um coração mole. Quinto: o drama de se perder um filho. Amor, vida, emoção, felicidade, apoio, etc, etc, etc... ou seja, todos os ingredientes e mais alguns para ser uma série capaz de me deixar presa por completo.

Comecei a vê-la. E vi um episódio, e depois outro, e quantos mais minutos eu via, mais encantada ficava e mais me apetecia mostrar a série ao meu namorado. E falei! Acho que nessa altura já tinha visto os primeiros três episódios... e disse-lhe que ele tinha de ver o mesmo que eu estava a ver em cada episódio! Apesar disso, estava convencida de que ele ia ver e não ia achar nada de especial... afinal, a apaixonada por romances e dramas sou eu. Até que ele me diz que gostou bastante... e passou a ser a nossa série! A série que nós vemos juntos, e apenas quando estamos juntos, quer seja antes de ir dormir ou durante um jantar a dois feito em casa... mas ninguém vê sem que o outro também veja. Juntos, enquanto vemos, partilhamos reações, emoções, teorias. Conversamos também sobre o que as personagens estão a passar, as decisões que tomam e se faríamos o mesmo. No fundo, um bom pretexto para nos questionarmos mutuamente e sabermos mais sobre o que o outro pensa de assuntos que, de outra forma, talvez não surgissem em conversa.

Já vos convenci a ver a série? É que, se ainda não viram, não sabem o tesouro que andam a perder. Mesmo! Fiquem com o trailer e ainda com um "pedido de desculpas" dos atores a série:




Já viram? Vão passar a ver? Contem coisas...

Universidade

UNIVERSIDADE : Afinal, era verdade...

quinta-feira, março 16, 2017


Entrei no mundo universitário em Setembro de 2013. Entretanto, já me licenciei e sou, neste momento, estudante de mestrado, mantendo-me na mesma universidade desde o início. E se na altura me diziam que ia sofrer uma espécie de "choque" devido às diferenças entre o secundário e a universidade, nunca senti nada disso. Todas aquelas "verdades universitárias" que metiam medo a qualquer pré-caloiro, eu verifiquei que eram, afinal, apenas mitos. Não senti assim tanta diferença entre os dois ciclos de ensino, a única coisa de diferente era a dimensão do espaço e, consequentemente, a quantidade de pessoas diferentes, mas a nível de estudos não senti nada de tão extraordinariamente distinto. Os professores sempre foram super acessíveis, nunca senti que "guardassem as notas para eles" como muitas vezes se falava, explicavam bem, escreviam a matéria no quadro e preocupavam-se em saber se estavamos a aprender as coisas como deve de ser... claro que há professores bons e maus, como em todo o lado, mas não senti distinção com o tipo de professores do secundário e, mais importante, nunca me senti muito injustiçada no que toca a classificações.

Mal sabia eu que tive professores de sonho na minha licenciatura... e só agora, no mestrado, é que consigo dar razão a todas as "maldades" que se falava. Sim, há professores que parece que têm medo de dar boas notas, que não têm qualquer tipo de consideração pelos alunos e que nos colocam em segundo (ou mais baixo ainda!) plano sempre que surge uma oportunidade. Isto revolta-me profundamente. Já estou farta de ouvir que "16 é considerado muito bom", como se o facto de eu querer (e achar que mereço!) mais do que isso fosse algo de muito impossível de acontecer. Gente, as classificações vão até aos 20 valores... não acabam no 16. Passei os últimos dias frustrada, injustiçada, revoltada... mas entretanto já me mentalizei que não posso fazer nada, a não ser continuar a dar o meu melhor e esperar que apareça alguém a dar valor a isso.

Escrito a 16 de Fevereiro de 2017

(i)Cónica

(i)Cónica

terça-feira, março 14, 2017


Apresento-vos o blog (i)Cónica! Com a autora do costume, mas com o nome verdadeiro e uma cara devidamente associada, um novo link, uma nova imagem... e com um "eu" mais evoluído, espero eu, mas ainda com muito para aprender e dizer. Aquela que assinou durante 4 anos como sendo Kiara, agora passa a assinar de forma diferente, mas com a mesma vontade de passar aos outros opiniões e conhecimentos, assim como transmitir um gosto enorme tanto pela leitura como pela matemática. Estava na altura de uma mudança, de algo que me voltasse a dar vontade de vir cá nos poucos minutos que tenho livres durante o dia, e espero que essa vontade que tenho agora tenha voltado para ficar.

Prazer, sou a Letícia, tenho 21 anos, sou licenciada em Matemática há pouco mais de sete meses, blogger há pouco mais de sete anos, e apaixonada pela vida desde que me conheço. E este lugar é o (i)Cónica, apresentado à sociedade no dia 14 de Março, à uma hora e cinquenta e nove minutos da tarde - mais conhecido pelos matemáticos como sendo o dia do Pi, e a hora em que o dia atinge o seu auge das comemorações.

P.S. - Mesmo que tenham chegado aqui através do feed do blog antigo, terão de seguir o novo link para continuarem a receber as novidades através do novo link.

Seguidores